sexta-feira, Novembro 28, 2014

Bolo de Abóbora e Especiarias com Cobertura de Chocolate


Chega Sexta feira. Uma semana mais difícil do que seria de esperar e um fim de semana no Porto para dois workshops.
No entanto as tradições mantêm-se. Sexta feira aqui no blogue costuma ser dia de bolo, e esta não é excepção. Ainda que este bolo, com aspeto alaranjado a lembrar a cenoura seja de abóbora.
Um bolo denso e muito saboroso, perfeito para comer ao lanche com uma chávena de chá. E perfeito para dar uso à abóbora em algo mais do que sopas e compotas. Ficou-me também na ideia uns sonhos de abóbora, mas terão de ser para outras núpcias. 
Complementei o bolo com um pouco de chocolate, mas não é de todo obrigatório, e sem cobertura fica igualmente delicioso. Uma sugestão para o fins de semana calmos, o que definitivamente não vai ser o meu caso.
(E entretanto o mês no Natal está aí à porta! Agora que o feriado de dia 1 se foi, a minha tradição de começar o mês do Natal com chocolate quente em família, a árvore de natal e o presépio a serem decorados sofrerá algumas alterações. Mas prepararem-se! O Natal está a chegar!)

(E ainda há algumas vagas para o Workshop de Cabazes de Natal no Porto. Sábado já está esgotado, mas ainda há algumas vagas para domingo, dia 30, às 15h. Nos Workshops pop-up, na Rua do Almada. Inscrições e informações através de info@workshops-popup.com)


Ingredientes:

125g de manteiga
175g de açúcar amarelo
1 colher de chá de extrato de baunilha
2 ovos
2 chávenas de puré de abóbora (usei abóbora hoikkado previamente assada)
255g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de café de canela em pó
1 colher de café de gengibre em pó
115g de Golden Syrup (ou mel)

Cobertura:
100g de chocolate culinária

Preparação:

Coloque a manteiga, o açúcar e o extrato de baunilha numa batedeira eléctrica e bata durante cerca de 8 minutos até ficar com uma mistura muito cremosa e pálida.
Acrescente depois os ovos batendo bem para misturar. Junte depois o puré de abóbora, a farinha, o fermento, o bicarbonato de sódio, as especiarias e o Golden Syrup e misture bem os ingredientes até obter uma massa lisa.
Verta a massa para uma forma tipo bolo inglês (11x26cm) previamente untada e forrada com papel vegetal.
Deixe cozinhar cerca de 45 minutos em forno previamente aquecido a 180ºC ou até o bolo estar cozinhado.
Retire e deixe arrefecer dentro da forma antes de desenformar.
Depois do bolo frio derreta o chocolate no microondas ou em banho maria e barre a superfície do bolo, polvilhando depois, se desejar, com rolinhas de chocolate.


Bom Apetite!



quinta-feira, Novembro 27, 2014

Sopa de Pastinacas, Feijão Branco e Salva


As nossas manhãs de sábado são de uma rotina cronometrada. Piscina para o Zé Maria às 10. Mercadinho Biológico às 11h. Raras são as vezes em que a nossa rotina de altera. E nem mesmo a chuva e os dias mais frios mudam os nossos hábitos.
No entanto, os nossos hábitos sofreram alterações noutros campos. Cozinhamos cada vez mais ao sabor dos legumes da nossa horta e dos que estão disponíveis no mercadinho. Faço na mesma as ementas semanais porque gosto de me organizar assim, mas deixo em aberto acompanhamentos e legumes e há agora uma maior liberdade culinária proveniente daquilo que trazemos na nossa ceira. Tenho aprendido muito sobre “comprar e cozinhar o que é de época”, de tal maneira que não faço sopa com courgete desde o final do verão, altura em que desapareceram da minha horta e das bancas do mercado, para darem lugar aos chuchus. E são os chuchus que têm entrado no puré das nossas sopas.
E depois os legumes não tão comuns que vão aparecendo de vez em quando e que nos deixam com um sorriso de orelha a orelha quando os avistamos pela primeira vez no mercado. Foi assim com as pastinacas. E quando as vi sabia exatamente qual o destino que tinha para elas. Porque definitivamente é tempo de sopas quentes.

(E ainda há algumas vagas para o Workshop de Cabazes de Natal no Porto. Sábado já está esgotado, mas ainda há algumas vagas para domingo, dia 30, às 15h. Nos Workshops pop-up, na Rua do Almada. Inscrições e informações através de info@workshops-popup.com)

Ingredientes para 4 pessoas:

1 cebola
3 pastinacas (ou cheróvias)
1 folha de louro
1 lata pequena de feijão branco
5 folhas de salva
1 litro de caldo de galinha caseiro ou água
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Descasque e pique a cebola e duas das pastinacas. Leve um tacho ao lume com um pouco de azeite e salteie os legumes cerca de 10 minutos até ficarem macios. Junte a folha de louro, as folhas de salva e o feijão previamente escorrido. Acrescente o caldo de galinha e retifique os temperos. Deixe cozinhar cerca de 15 minutos.
Entretanto descasque e corte finamente a outra pastinaca. Frite-a em azeite até ficar dourada, assim como mais umas folhinhas de salva. Escorra em papel absorvente e reserve.
Retire a folha de louro da sopa e triture-a até ficar macia e cremosa, adicionando mais caldo se necessário. Acerte os temperos e sirva a sopa bem quente com um pouco mais de azeite e com um pouco de pastinaca frita a decorar.


Bom Apetite!

Pastinacas ou Cheróvias


quarta-feira, Novembro 26, 2014

Fritata de Frango com Cogumelos


Dos dias bons e dos menos bons. Daqueles que começam bem e acabam mal. Dos dias em que começamos a sorrir e acabamos de lágrimas nos olhos. Das pessoas que chegam e partem. Das memórias dos afetos, dos momentos felizes que nos ficam sempre na memória. Dos que esquecemos e das pessoas que nunca deixarão de fazer parte da nossa vida e da nossa história. Das vidas preenchidas às vidas vazias. Dos que fizeram a diferença aos que foram indiferentes. Dos que lutaram aos que desistiram. Dos que pegaram filhos, netos e bisnetos ao colo, aos que foram abandonados e abandonaram. Das pessoas que amamos às que deixamos de amar. Das pessoas que são já apenas recordações às que nunca chegaram a ser. Do dia em que o meu filho diz adeus a uma bisavó de que não se lembrará, que o meu marido diz adeus à avó que o amou e o meu sogro se despede da sua mãe. Dos dias em que a nossa família fica mais pequena mas continua a ter sempre, dentro dela, aqueles que entretanto partiram.

(E ainda há algumas vagas para o Workshop de Cabazes de Natal no Porto: Será nos Workshops pop-up, na Rua do Almada dia 29 ou 30 de Novembro, pelas 15h e poderão inscrever-se ou informar-se através de info@workshops-popup.com)

Ingredientes para 2 pessoas:

4 ovos
120ml de natas
10 cogumelos
100g de carne de frango (sobras) partidas em pequenos pedaços
15 azeitonas pretas
1 raminho pequeno de salsa
azeite q.b.
75g de queijo mozarella
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Lave e lamine os cogumelos. Leve ao lume uma frigideira com um fio de azeite e deixe aquecer um pouco. Junte depois os cogumelos e deixe saltear. Tempere de sal e pimenta e acrescente o frango em pedaços, as azeitonas partidas ao meio  e metade da salsa picada. Deixe saltear tudo até os cogumelos estarem cozinhados.
Entretanto bata os ovos com as natas e um pouco de sal e pimenta. Verta sobre os cogumelos e frango de modo a cobrir tudo bem e polvilhe com metade do queijo. Deixe começar a coagular os ovos e leve ao forno (atenção com a pega da frigideira que deve ser adequada) previamente aquecido a 180ºc até a fritata começar a ficar dourada. Nessa altura, retire do forno e polvilhe com o restante queijo deixando dourar e acabar de cozinhar.
Retire do forno, polvilhe com a restante salsa e corte em pedaços.
Sirva com uma salada verde.

Bom Apetite!

terça-feira, Novembro 25, 2014

Chutney de Pêra e Abóbora


Como é hábito de muitos e muitos anos, os cabazes cheios de mimos que oferecemos todos os anos aos nossos amigos e familiares começam, lentamente a ganhar forma.
Há já algumas coisas preparadas, muito ao sabor do que vai havendo ou chegando cá a casa. Ainda durante o verão prepararam-se algumas compotas, nomeadamente de pêssego e de morangos. Já em Setembro, início do Outono, marmelada e doce de abóbora com nozes. A minha horta deu-me muitos rabanetes e assim surgiu a ideia de fazer uns pickle de rabanetes (receita aqui)e entretanto já fiz também um licor de chocolate (receita aqui) que é sempre uma boa sugestão.
Surge agora um chutney, que não sendo uma novidades nos cabazes costuma ser bem recebido. E a culpa deste chutney é dos cunhados Rita e Tó, que chegaram cá a casa com um carregamento de pêras (e castanhas e maçãs…) apanhadas por eles e com a ajuda das minhas sobrinhas. Por essa altura havia também cá em casa um pedaço de abóbora da minha horta comunitária Terra Fresca e assim se juntou o útil ao agradável e surgiu este chutney que fará parte de alguns dos meus cabazes.
Aos poucos se vão construindo as minhas prendas de natal. Aquelas que realmente gosto de oferecer. Aquelas que me fazem amar o Natal, e me fazem colocar um pouco de mim naquilo que dou aos outros. Aos poucos os meus cabazes vão tomando forma, cheios de cores e de sabores e de partilhas. Para que, ao chegarem aos seus destinatários sejam recebidos, lembrados e partilhados. Porque isto sim, é espírito de Natal. (E não pensem que é precoce falar do Natal. Estamos a 29 dias!)

(E ainda há algumas vagas para o Workshop de Cabazes de Natal no Porto: Será nos Workshops pop-up, na Rua do Almada dia 29 ou 30 de Novembro, pelas 15h e poderão inscrever-se ou informar-se através de info@workshops-popup.com)

Ingredientes:

1 kg de pêras em descascadas e sem caroço cortadas em pedaços pequenos
500g de abóbora descascada e limpa de pevides cortadas em pedaços pequenos
1 cebola roxa grande
500g de açúcar
500ml de vinagre de vinho branco ou de sidra
1 colher de chá de gengibre em pó
1 colher de chá de cominhos em pó
1 colher de chá de canela em pó
1 colher de chá de grãos de mostarda
1 colher de chá de coentros em grão
sal q.b.

Preparação:

Coloque todos os ingredientes numa panela grande e mexa bem. Deixe levantar fervura e reduza o lume deixando cozinhar em lume brando até a fruta estar bem madura e o chutney ter atingido o ponto.
Coloque o chutney ainda quente em frasquinhos previamente esterilizados, e coloque-os de cabeça para baixo para ganharem um vácuo natural, durante cerca de 30 minutos.
Decore os frascos a gosto e ofereça como presente.
(Sirva como acompanhamento de queijos ou de patês, em folhadinhos de queijo, como acompanhamento de carnes assadas ou grelhadas)


Bom Apetite!



segunda-feira, Novembro 24, 2014

Hummus de Abóbora Hokkaido com Grão de Bico

Fotografias by Ana Pastoria Photography - www.anapastoria.com

No sábado que passou houve showcooking na Quinta do Ribeiro (em Antuzede - Coimbra) integrado no fantástico Mercado de Natal que ai foi organizado durante o fim de semana.
Uma das receitas que levei, integradas no tema “Receitas para Entreter os amigos no Natal”, foi este hummus de abóbora e grão de bico, que já tinha feito algumas vezes cá em casa, mas que ainda não tinha partilhado aqui no blogue. (Estava à espera do momento certo!)
Uma receita para partilhar e dividir, perfeita para a época que se avizinha, e que foge aos “dip” e “patés” mais comuns que habitualmente fazemos. Foi uma das receitas que mais surpreendeu os presentes, quer pela mistura de abóbora assada e grão de bico - e o uso de manteiga de amendoim - quer pelo acompanhamento das chips de vegetais.
Espero que também gostem!

(E ainda há algumas vagas para o Workshop de Cabazes de Natal no Porto: Será nos Workshops pop-up, na Rua do Almada dia 29 ou 30 de Novembro, pelas 15h e poderão inscrever-se ou informar-se através de info@workshops-popup.com)




Ingredientes:

1 lata pequena de grão de bico cozido
1 abóbora hokkaido pequena (ou abóbora manteiga)
sal e pimenta q.b.
1/2 colher de chá de cominhos
azeite q.b.
1 limão
1 dente de alho
1 colher de sobremesa de  manteiga de amendoim
Coentros Frescos q.b.
Chips de vegetais para servir (Usei da Tyrrells)

Preparação:

Comece por preparar a abóbora. Lave-a bem e, se usar abóbora hokkaido não necessita de a descascar. Corte-a ao meio e retire as sementes. Corte-a depois em fatias e coloque-as num tabuleiro. Regue com um fio de azeite e tape com papel de alumínio. Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC e deixe cozinhar até a abóbora estar macia e caramelizada nas pontas. 
No robot de cozinha (ou com a varinha mágica) coloque o grão de bico bem escorrido, o dente de alho, a manteiga de amendoim, 150g da abóbora hokkaido assada e os cominhos. Junte também um pouco de azeite e triture tudo. Adicione um pouco mais de azeite enquanto tritura o hummus de modo a obter uma pasta homogénea.
Retire e junte o sumo de limão mexendo bem. Rectifique os temperos e transfira para uma taça de servir.
Decore com um fio de azeite e coentros frescos picados, e sirva com os chios de vegetais.


Bom Apetite!

sexta-feira, Novembro 21, 2014

Buns de Maçã e Cardamomo


Quando o livro “The Green Kitchen” veio parar às minhas mãos foi amor à primeira vista.
Isto pode não parecer muito importante, mas apaixonar-me assim por um livro de comida vegetariana “pura”, que vai muito além dos tofus, das quiches de legumes e dos vegetais recheados é algo de que eu não estava à espera.
Tudo começou quando conheci o blogue, por causa de uma pesquisa que estava a fazer. Já tinha ouvido falar, mas “ah e tal é comida vegetariana”, e não lhe liguei muito. Depois comecei a acompanhar o instagram e, com o passar do tempo comecei a achar uma certa piada. Fui investigar o blogue mais a fundo e achei mesmo que tinha de ter o livro. E encomendei-o.
Muitas das receitas que se vêm agora, nesta onda de comida mais natural, são fortemente inspiradas pelo David e pela Luise. E não, não tem mal nenhum, porque todos nos inspiramos em alguma coisa e todos nos inspiramos uns nos outros. E eles têm-me inspirado. A experimentar ingredientes novos e a olhar de outra forma para os alimentos. Talvez tudo se tenha proporcionado assim, porque também eu já tinha passado a olhar com outros olhos para os alimentos e encontrei nas palavras deles pontos em comum… 
No entanto, assim que abri o livro, houve outra coisa que me apaixonou. De tal forma que já era tarde e eu lia em voz alta, na cama, ao Miguel, uma das introduções que eles fazem no livro, intitulada “Healthy Start”, e que se refere à iniciação alimentar da filha mais velha. Apesar de aqui em casa não sermos vegetarianos, temos muitas ideia em comum acerca do que os nosso filhos devem ou não comer. Não me quero alongar neste capítulo, porque já todos sabem a minha opinião acerca de nunca ter dado doces - nem sequer uma bolacha Maria, ao Zé Maria (e muito menos papa de compra. Mas quando eles escrevem qualquer coisa como “Nos primeiros dois anos de vida de uma criança somos nós, como adultos, que escolhemos os alimentos que os nosso filhos devem comer e eles aprendem essas escolhas - a responsabilidade é nossa. Quando alguém quer dar um gelado ao nosso filho, não é porque ele esteja a pedir, é porque pura e simplesmente lhe querem dar um gelado. E sobre isto vale a pena pensar”, este pequeno parágrafo fez-me ter a certeza de que as escolhas que eu estou a fazer agora pelo Zé Maria são a minha forma de o educar para a alimentação. E que eu não estou a pensar nem a agir de uma forma errada. Estou apenas a fazer o que acho melhor para o meu filho. Como outro pai fará de outra maneira que ache que é melhor para o seu filho. 
Por isto e por tudo o resto, o livro ainda não saiu das minhas mãos. E no dia seguinte a ter chegado cá a casa fiz a primeira receita, que entretanto já repeti mais 3 vezes, sempre com fantásticos resultados e com uns pãezinhos fofos e deliciosos que tenho comido ao pequeno almoço, ou ao lanche com uma chávena de chá. 
Tal como nenhuma outra receita do livro, estes pãezinhos não levam açúcar refinado, ou qualquer produto menos “natural”. Levam apenas um pouco de adoçante natural (mel ou outro) na massa e são depois apenas adoçados naturalmente com a maçã. E são óptimos para congelar. Congelei individualmente e depois basta tirar e deixar descongelar à temperatura ambiente. Ficam na mesma fofos e saborosos. Já vos disse que repeti esta receita mais de 3 vezes?

(E não se esqueçam que estão todos convidados a irem ao Christmas Market da Quinta do Ribeiro em Antuzede, Coimbra, dias 22 e 23 de Novembro. A entrada é gratuita e é um mercado de prendas de natal, desde as louças, à decoração, joalharia, moda, gourmet, momentos musicais e workshops. No Sábado, dia 22 lá estarei pelas 15h a cozinhar para todos aqueles que quiserem assistir e provar!

E ainda há algumas vagas para o Workshop de Cabazes de Natal no Porto: Será nos Workshops pop-up, na Rua do Almada dia 29 ou 30 de Novembro, pelas 15h e poderão inscrever-se ou informar-se através de info@workshops-popup.com)



Ingredientes para cerca de 14 pãezinhos:
(ligeiramente adaptado de “The Green Kitchen”, página 208)

Massa:
1 saqueta de levedura seca (usei fermipan)
1/2 colher de sopa de cardamomo em pó
50g de manteiga
250ml de leite
5 colheres de sopa de mel
250g de farinha
150g de farinha integral

Recheio:
50g de manteiga à temperatura ambiente
120ml de puré de maçã (maçã cozida apenas em água, bem escorrida e reduzida a puré)
1 maçã ralada e com o excesso de líquido escorrido
2 colheres de sopa de coco ralado
1/2 colher de sopa de cardamomo em pó
1 ovo batido para pincelar

Preparação:

Num tacho derreta a manteiga juntamente com o leite e o mel, até que fiquem mornos - cerca de 40ºC.
Numa taça grande coloque o fermento e o cardamomo em pó e acrescente a mistura de leite morno e dissolva. Acrescente depois as farinhas e misture bem, amassando até formar uma massa macia e que não seja peganhenta (pode sempre ter de acrescentar um pouco mais de farinha para que a massa fique no ponto). Forme uma bola e deixe a massa levedar dentro da taça e coberta com um pano limpo até ter dobrado de volume.
Depois, numa superfície enfarinhada estique a massa até ter um rectângulo com cerca de 50x45cm e cerca de 5mm de espessura.
Pincele depois sobre a massa a manteiga, e espalhe uniformemente o puré de maçã bem como a maça ralada, o coco ralado e o cardamomo.
Dobre a massa em 3, primeiro dobrando uma parte até 2/3 da massa e depois dobrando a outra parte para cima da parte dobrada, ficando na mesmo com um rectângulo, mas mais estreito.
Com uma faca afiada corte depois a massa em cerca de 14 fatias de 3cm e, cuidadosamente torça cada fatia e depois enrole-a de modo a ficar com uma   “coroa”, enfiando as pontas da massa no centro. Repita até formar todos os pãezinhos.
coloque os pãezinhos num tabuleiro forrado com papel vegetal e deixe a levedar, tapado, por mais 30 minutos.
Pincele-os depois com o ovo batido e leve-os a cozinhar em forno previamente aquecido a 220ºC durante cerca de 10-12 minutos.
Coma mornos ou depois de frios, de preferência com uma chávena de chá.


Bom Apetite!



quinta-feira, Novembro 20, 2014

“Receitas para todos os dias” e Peito de Frango Grelhado com Molho de Abacate


O “Receitas para todos os dias” já está à venda há alguns meses nos locais habituais (E podem também comprá-lo aqui: http://www.fnac.pt/Receitas-Para-Todos-os-Dias-Agenda-de-Cozinha-Joana-Roque/a827357)
Pelos simpáticos comentários que me têm enviado, pelas mensagens via facebook, receitas que partilham e testemunhos pessoais que me vão dando e fazendo chegar, só posso concluir que gostam. Mas mais importante que tudo, quero agradece-vos a todos pelo carinho que demonstram de cada vez que falam comigo ou me enviam mensagens, pelas palavras doces que têm para com os livros e por me fazerem sentir “útil”, e que este espaço e estas receitas fazem sentido e realmente têm lugar nas vossas cozinhas e nas vossas mesas.
Queria apenas dizer que há agora uma edição do “Receitas para todos os dias” com a oferta de uma agenda de cozinha, perfeita para anotar ementas semanais e com algumas sugestões que foram realmente preparadas por mim a pensar em vocês. Se ainda não tiveram oportunidade de comprar o livro, se o querem oferecer a um amigo ou familiar - ou a vocês próprios - esta é a altura ideal: o Natal aproxima-se e os livros são sempre um bom presente. Principalmente os de cozinha.
Deixando os livros de lado, e o “Receitas para todos os dias” na prateleira da cozinha ao alcance rápido da mão, fica a sugestão para hoje. Uns bifinhos de frango com um molho simples e fresco de abacate.

(E não se esqueçam que estão todos convidados a irem ao Christmas Market da Quinta do Ribeiro em Antuzede, Coimbra, dias 22 e 23 de Novembro. A entrada é gratuita e é um mercado de prendas de natal, desde as louças, à decoração, joalharia, moda, gourmet, momentos musicais e workshops. No Sábado, dia 22 lá estarei pelas 15h a cozinhar para todos aqueles que quiserem assistir e provar!

E ainda há algumas vagas para o Workshop de Cabazes de Natal no Porto: Será nos Workshops pop-up, na Rua do Almada dia 29 ou 30 de Novembro, pelas 15h e poderão inscrever-se ou informar-se através de info@workshops-popup.com)






Ingredientes para 2 pessoas:

1 abacate maduro
2 peitos de frango pequenos
sal e pimenta q.b.
1 colher de chá de cominhos (opcional)
1 limão
1 cebola pequena
1 molho pequeno de coentros frescos

Preparação:

Abra os peitos de frango ao meio, de modo a ficar com duas metades, e tempere-os com sal, pimenta, cominhos e sumo de meio limão. Deixe a marinar.
Entretanto no copo do robot de cozinha coloque a cebola partida em quartos, o abacate descascado e também cortado em pedaços, um pouco de sal, metade dos coentros e o restante sumo de limão. Triture tudo até ficar com um molho grosso, quase como se fosse uma maionese verde. Reserve.
Aqueça bem um grelhador de fogão. Grelhe depois os peitos de frango de ambos os lados até que fiquem cozinhados mas suculentos. Retire-os para um prato, tape com papel de alumínio e deixe repousar uns minutos.
Corte depois os peitos de frango em pedaços grandes e disponha-os numa travessa. Regue com o molho de abacate e decore com os restantes coentros frescos.
Sirva com palitos de batata doce assada e uma salada verde.


Bom Apetite!

Poderá também gostar de:

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin